Encontro do IILP na Praia

A Academia Galega da Língua Portuguesa foi convidada a participar em agosto e setembro deste ano em dois encontros organizados pelo Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), organismo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para a promoção e defesa da língua comum. Os encontros tiveram lugar na Praia, Cabo Verde, entre 9 e 11 de agosto, e em Maputo, Moçambique, entre 12 e 14 de setembro.

Publicado em Info Atualidade

«Seria muito vantajoso que o galego fosse considerado
uma variedade  do português»

AGLP / PGL - Nesta quarta entrevista, na sequência das já publicadas pela AGLP em colaboração com o PGL , a professora Margarida Costa, da Porto Editora , apresenta os produtos da editorial e manifesta-se a favor da defesa das variedades dentro da língua portuguesa.

A entrevista começa por apresentar a Porto Editora: «É a maior editora no mercado de língua portuguesa. É a que tem maior representatividade» com a publicação de dicionários de diversas línguas como o russo, o polaco, o sueco, etc. «Por outro lado estamos implementados em África, em Angola e Moçambique através da Plural Editores» e «temos várias parcerias com editoras europeias e brasileiras» pelo que a Porto Editora está bem representada «em termos não só nacionais mas também no mercado internacional».

A professora falou a seguir do Grande Dicionário, objeto da sua apresentação no II Seminário de Lexicologia da AGLP e destacou, entre outras publicações, o conhecido Dicionário da Língua Portuguesa, que acompanha a editora desde a sua fundação.

Tendo em conta o incremento de procuras através da Internet, a Porto Editora oferece dentro dos seus produtos informáticos o portal Infopédia, que reune as páginas de vinte e um dicionários prontos para consulta.

O Acordo Ortográfico é visto como uma oportunidade para renovar os produtos da empresa. A editora aproveita o periodo de transição para oferecer um serviço de orientação ao usuário, fornecendo a forma que as palavras tinham e, ao lado, a forma atual.

Margarida Costa mostrou-se a favor de Portugal reforçar uma posição ativa na área da expansão da língua e a cultura portuguesa, no investimento em educação e no reforço das variedades linguísticas «por exemplo, através da publicação desse Vocabulário Ortográfico Comum que tanto aguardamos».

«Tendo em conta a proximidade entre Portugal e a Galiza, mais o Norte de Portugal com a Galiza, é uma ligação muito forte, muito estreita, tanto a nível cultural como a nível linguístico, eu penso que considerar o galego como uma variedade do mesmo idioma só traria vantagens. Todos sabemos que tendo a mesma língua, se trabalharmos com a mesma língua, se nos comunicarmos na mesma língua todas as relações comerciais e culturais seriam facilitadas. Portanto, seria muito vantajoso para ambos que o galego fosse uma variedade do mesmo idioma, como é a variedade brasileira, a variedade angolana, a variedade portuguesa».

A professora Margarida Costa acabou por desejar a pronta elaboração e publicação do Vocabulário Ortográfico Comum precisamente para poder aglutinar num único texto todas as variedades idiomáticas e elaborar sobre essa base os futuros textos pedagógicos da língua portuguesa.

segunda-feira, 10 outubro 2011 12:12

Tudo pronto para o Colóquio Guerra da Cal

Cartaz "Colóquio Guerra da Cal"

Terá lugar os dias 11 e 12 de outubro, em Santiago, o Colóquio Guerra da Cal. Este será um dos primeiros eventos para homenagear o ilustre professor ferrolano no centenário do seu nascimento. Sendo a entrada livre, os assistentes deverão inscrever-se indicando nome, endereço, correio-e e profissão a secretaria[@]academiagalega.org. A estrutura do encontro fomenta o diálogo e debate com o público depois de cada comunicação.

O primeiro dia será dedicado ao estudo e divulgação da obra do homenageado, com 6 oradores, entre os quais Enric Ucelay, filho de Ernesto Guerra da Cal. A AGLP publicou uma breve antologia da sua obra poética, da mão de Carlos Durão, que estará disponível, junto de outras novidades editoriais, numa mesa da Através editora, que estará presente no evento.

O segundo dia está orientado à lexicologia e lexicografia, com alguns dos mais importantes lexicógrafos da língua portuguesa. Um dos temas estrela será a "Norma Galega do Português", tema da comunicação de Malaca Casteleiro e de uma mesa-redonda. Evanildo Bechara apresentará alguns aspetos do Acordo Ortográfico. Como sabemos, é o académico responsável pela comissão de lexicologia da Academia Brasileira de Letras.

Isaac Estraviz falará do Dicionário Estraviz e os trabalhos para a sua atualização. António Gil apresentará a última atualização do Léxico da Galiza com as suas definições, e falará da sua inclusão em dicionários gerais da língua portuguesa.

Celso Álvarez Cáccamo e Vítor Lourenço irão apresentar outra novidade: o Arquivo Digital.

Outra das intervenções que com novidades será a de José Pedro Ferreira, do Instituto de Linguística Teórica e Computacional, de Lisboa, que virá apresentar pela primeira vez na Galiza o Vocabulário Ortográfico Português, léxico oficial de Portugal, bem como a sua colaboração com o IILP na elaboração do Vocabulário Ortográfico Comum. O VOC está a ser elaborado sob o patrocínio do IILP - Instituto Internacional da Língua Portuguesa, órgão da CPLP. Para mais informação sobre a participação galega é só acessar aqui.

O evento será o espaço para o lançamento de novos números da Coleção Clássicos da Galiza: Queixumes dos Pinhos (ed. Ângelo Brea) e Cantos Lusófonos (ed. José Luís do Pico), além do número 4 do Boletim da AGLP, que estarão à venda na mesa da Através Editora.

Por ordem de intervenção, os oradores e temas serão os seguintes:

Orador 1 Joel Gomes: «A amizade de Ernesto Guerra da Cal com Federico Garcia Lorca e os Seis Poemas Galegos»
Orador 2 Carlos Durão: «Guerra da Cal entre nós»
Orador 3 Enric Ucelay-Da Cal: «Uma lembrança em três episódios»
Orador 4 Maria do Carmo Henriquez Salido: «Ernesto Guerra da Cal ao longe»
Orador 5 Xosé Luís Franco Grande: «A poesia de Guerra da Cal»
Orador 6 José Luís do Pico: «Ernesto Guerra da Cal e a Música»
Orador 7: José-Martinho Montero Santalha (AGLP): «Problemática do léxico galego»
Orador 8: Evanildo Bechara (ABL): «Acordo Ortográfico: O interior e o exterior»
Orador 9: João Malaca Casteleiro (ACL): «A norma galega do português e a Lusofonia»
Orador 10: José Pedro Ferreira (ILTEC): «O Vocabulário Ortográfico do Português: critérios, ferramentas e resultados»

Mesa Redonda 1: Léxico da Galiza. Dicionário Estraviz. Perspetivas da Norma Galega do Português. Participantes: Isaac Alonso Estraviz, Carlos Durão, António Gil.

Mesa Redonda 2: Arquivo Digital da AGLP. Lançamento de publoicações da Coleção Clássicos da Galiza: Queixumes dos Pinhos, edição de Ângelo Brea e Cantos Lusófonos, edição de José Luís do Pico; Boletim da AGLP número 4. Participantes: Ângelo Brea, Ernesto V. Souza, Vítor Lourenço, Celso Álvarez Cáccamo.