quarta-feira, 16 setembro 2020 16:54

TESE DE DOUTORAMENTO "A GUITARRA NA GALIZA", DA ACADÉMICA ISABEL REI, QUALIFICADA COM SOBRESSALIENTE

Na segunda-feira, dia 14 de setembro, às 11 horas, na sala do Paraninfo da Faculdade de História da Universidade de Santiago de Compostela, a académica da AGLP, professora Isabel Rei Samartim defendeu a sua tese de doutoramento "A guitarra na Galiza", primeiro trabalho destas caraterísticas na nossa terra, a conter o relato de uma história da guitarra/viola na Galiza e uma relação de documentos que avalizam o uso de cordofones dedilhados desde os antecedentes no século XII até ao XIX. A tese foi dirigida pelo catedrático da Universidade Complutense de Madrid, Javier Suárez-Pajares e foi qualificada polo tribunal avaliador como “sobressaliente”.

Em palavras da autora: “Espero que tanto esforço sirva para ampliar o estudo da cultura galega. Que ela, a cultura galega, já é ampla por ela mesma sem precisar de academicismos. Só amor e felicidade!”.

A professora Rei Samartim trabalha como professora no Conservatório Profissional de Música de Santiago de Compostela, atividade que combina com os seus recitais.

Bio musical

Isabel Rei Samartim (1973) nasce na Estrada (Galiza). Titula-se no Conservatório Superior de Música da Corunha, na especialidade de Guitarra (1995). Estuda, entre outr@s grandes intérpretes, com David Russell e, mais tarde, com Thomas Müller- Pering na Hochschule für Musik «FranzListz» de Weimar (Alemanha), onde realiza o curso de pós-graduação (2004-2006).

Foi premiada no Ciclo de JóvenesIntérpretes da Fundação Pedro Barrié de la Maza (Crunha, 1999), no ConcursoInternacional de Guitarra de Cantabria (Comillas, 1999), no Concorso Internazionaledi Chitarra Fernando Sor (Roma, 2001) e nos Concursos Internacionais de Guitarra Vila dePetrer (Alacante, 2002) e Andrés Segovia de Linares (Jaén, 2002).

Tem participado nos Festivais de Guitarra de Udine (Friuli, Itália, 2002, 2005, 2008, 2013) e Festival de Primavera (Vigo, 2004, 2005, 2006, 2007), atuando também no Via Stellae (Compostela, 2006) e Festigal (Compostela, 2007), na Semana do Corpus (Lugo, 2002) e nos Colóquios da Lusofonia (Bragança, Lagoa, Brasil e Belmonte, 2006, 2007, 2009, 2010 e próximo abril 2021) e no Festival Guitarras Mágicas, Sever do Vouga (2016). Tem atuado no Brasil (Rio de Janeiro e Florianópolis, 2010) e toca frequentemente na Galiza e Portugal, em festivais como o MundaLusófono (Montemor-o-Velho, 2015) ou o Festival da Cultura Lusófona (Portalegre, 2015).

É sócia da Associação Internacional Colóquios da Lusofonia (AICL), académica fundadora da Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP) e membro do Patronato da Fundação AGLP. Em 2007, durante a Sessão de Inauguração da Academia, estreou a Suite para guitarra Deu-la-deu do compositor galego Rudesindo Soutelo e uma seleção de obras do espólio musical da família Valladares.

Em 2010 estreia a Suite Rianjeira com arranjos para guitarra de seis melodias populares da vila de Rianjo. Em 2011 toca a Suite Céltica com arranjos para guitarra de melodias populares dos países célticos, e participa na homenagem a Rosália Castro, em Padrão. Em janeiro de 2020 participa na homenagem a Daniel R. Castelão frente ao Panteão de Galegos Ilustres.

Em 2014 publica com o patrocínio do Governo Regional da Madeira o disco intitulado A viola no s. XIX. A música de salão na Madeira, com uma seleção de obras de dois novos manuscritos madeirenses achados no Funchal pelo musicólogo português Manuel Morais.

 

Bio académica

TITULAÇÕES

1995. Título Superior de Guitarra. Conservatório Superior de Música da Corunha.

2004-2006. Estudos Complementares em Música (Guitarra). Hochschule für Musik Franz Liszt, Weimar.

2011. Diploma de Estudos Avançados. Universidade de Santiago de Compostela. Faculdade de História, Geografia e História da Arte.

2015. Língua portuguesa, nível B2. Escola de Línguas, Compostela.

2016. Língua portuguesa, nível C1. Instituto Camões, Lisboa.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

1995-2005. Professora de Guitarra em vários conservatórios de Grau Profissional e Superior na Galiza.

2005-2020. Professora no Conservatório Profissional de Santiago de Compostela.

COMUNICAÇÕES

1999: Rodríguez Mayán, C. e Rei Sanmartim, I. A recuperação da música do povo na Galiza: À procura de uma voz perdida. Atas do Congresso de Cultura Popular, III, p. 159-180. Maia: Câmara Municipal.

2009:

- A guitarra no Arquivo Valladares: música galega na lusofonia. Atas/Anais 11º Colóquio da Lusofonia (31 mar - 4 abr). Lagoa (Açores): Colóquios da Lusofonia.

- Guitarra e poesia: Rosalia de Castro e Avelina Valladares, escritoras e músicas da lusofonia. Atas/Anais 12º Colóquio da Lusofonia (30 set - 3 out). Bragança: Colóquios da Lusofonia.

2016: Um tesouro recuperado. A partitura de Evangelino Taboada. Publicada em Busto et al. (2017). IV Encontro Mocidade Investigadora 9 a 10 de xuño 2016, p. 282. Compostela: Servizo de Publicacións e Intercambio Científico da USC.

2017: A música para guitarra do Arquivo Valladares. Publicada em Camoiras et al. (2018). V Encontro Mocidade Investigadora 12 a 13 de xuño 2017, p. 339. Compostela: Servizo de Publicacións e Intercambio Científico da USC.

2018: Três mulheres guitarristas galegas. VI Encontro Mocidade Investigadora 12 a 13 de xuño 2018. Sem publicação.

2019: Nova abordagem do discurso histórico sobre a guitarra/viola peninsular. IV Simposio Internacional EDiSo (Vozes, silêncios e silenciamentos nos estudos do discurso), 5 a 7 de junho de 2019. Universidade de Santiago de Compostela. Sem publicação.

2020: Mulheres guitarristas galegas. Comunicação apresentada ao 33º Colóquio da Lusofonia a realizar de 1 a 5 de abril em Belmonte. Adiado para 2021 por Covid-19.

ARTIGOS

2009:

- Notas sobre quatro peças para guitarra do Arquivo Valladares. Boletim da Academia Galega da Língua Portuguesa(2), p. 191-200.

- Orjais, J. L. d. P. e Rei-Samartim, I. Música de la misa de S. Miguel de Sarandão (1861). Etno-Folk. Revista galega de etnomusicoloxía(13), p. 9-27.

2011: Um cancioneiro estradense. A Estrada. Miscelánea histórica e cultural(14), p. 251-260.

2012: Prólogo de Froles d'Ouro, caderno de música para guitarra de Manuel Herminio Iglesias. Baiona: Dos Acordes.

2014:

- Apontamentos para uma história social da música galega, Revista Identidades, p. 28-35. Revista digital: Casa Agostinho da Silva.

- A viola no século XIX. Música de salão na Madeira. Lisboa: Glosas. Revista do Movimento patrimonial da música portuguesa(11), p. 90.

2017: O guitarrista limião Eulogio Gallego Martínez (Ginzo de Límia, 02-09-1880). Publicado no blog Historia de Xinzo (www.historiadexinzo.wordpress.com, 21 de julho).

2018:

- A guitarra galega. Revista Furman217(3), p. 86-93. Revista digital.

- O arquivo de música da família Valladares. A guitarra. A Estrada. Miscelánea histórica e cultural(21), p. 287-310.

- Prólogo de Loureiro verde. 50 pezas para guitarra, caderno de música para guitarra de Manuel Herminio Iglesias. Baiona: Dos Acordes.

2019: Apontamentos para uma história das violas/guitarras insulares e peninsulares. Revista Portuguesa de Educação Artística, 9(1), p. 45-71.

LIVROS

2010: Orjais, J. L. d. P. e Rei-Samartim, I. Ayes de mi país. O cancioneiro de Marcial Valladares. Baiona: Dos Acordes.

2012:

- Proel e o Galo. Poesia e Prosa Galega Completa de Luís G. Amado Carvalho. Barcelona: Edições da Galiza. Adaptação ortográfica e notas ao texto.

- Rei Samartim, I., Orjais, J. L. d. P. e Trillo, J. A música de seis poemas universais de Ernesto Guerra da Cal. Baiona: Dos Acordes.

2013: Organização do caderno escolar Cantar-te-ei, Galiza. Homenagem a Rosalia nos 150 anos da publicação dos Cantares Galegos. Baiona: Dos Acordes. Trabalho com composições do alunado do Conservatório Profissional de Música de Santiago de Compostela.

2014: Organização do caderno escolar As vozes das cores. Compostela: Conservatório de Santiago de Compostela e IES de Sar. Trabalho com composições do alunado do Conservatório Profissional de Música de Santiago de Compostela em colaboração com o Liceu de Ensino Secundário do Sar (Compostela).

RELATOS

2017: Erótika. Publicado em Blanco et al. Abadessa, oí dizer. Relatos eróticos de escritoras da Galiza. Compostela: Através Editora, p. 67-75.

ARRANJOS

2010: Orjais, J. L. d. P. e Rei-Samartim, I. Suite Rianjeira. Barbantia. Anuario de Estudos doBarbanza(6), p. 169-190.

2011: Suite Céltica. Atas do III Congresso Internacional Os Celtas da Europa Atlântica, p. 19-35. Narom: Instituto Galego de Estudos Celtas, IGEC.

2012: "O neno da tenda" de X. Rubia, para voz e duas guitarras. Rei Samartim, I., Orjais, J. L. d. P. e Trillo, J. A música de seis poemas universais de Ernesto Guerra da Cal. Baiona: Dos Acordes.

DISCOS

2013: Adaptação das letras no CD Oito canções de Juan Antonio Moreno Fuentes sobre poemas de Rosalia. Baiona: Dos Acordes.

2014: Gravação de A viola no século XIX. Música de salão na Madeira. CD. Madeira: Direção da Educação Artística e Multimédia. Governo Regional da Madeira.

2019: Participação no CD Na harmónica de Xico de Carinho. Compostela: aCentral Folque. Dois arranjos para harmónica e guitarra da Suite Rianjeira. 2020: Em projeto, disco com música dos arquivos históricos galegos para guitarra.

Mais informação:

https://www.nosdiario.gal/articulo/cultura/isabel-rei-samartim-mostra-presenza-deste-instrumento-galiza/20200629200619100436.html

 

Ler 70 vezes